30 de out de 2010

Floripa e leitura em foco

CLUBE DA LEITURA: a gente catarinense em foco
A escritora Yedda Goulart fez uma visita à Escola Intendente Aricomedes da Silva - EBIAS, no dia 28 de outubro de 2010. Ela foi recebida pela professora Ana Kelly Borba da Silva Brustolin, no auditório da escola, para um sedutor encontro com os alunos das quintas séries (51 e 52). Outros professores da escola, Hamilton (ED. física), Carin (ed. física), Roseane (séries iniciais) e Adriana (inglês) prestigiaram o Evento de Leitura e Literatura organizado pela Profª Ana Kelly e pela Coordenadora do Projeto "Clube da Leitura", Heliete.
Desde o início deste semestre, os alunos se envolveram com as atividades propostas pela professora a partir da leitura da obra "Aventuras na Ilha da Magia". Além da leitura da obra, os alunos também assistiram ao filme baseado na obra, enviado por Belli Studio, de Blumenau. “Os alunos trabalharam com a canção “Rancho de amor à Ilha”, de Cláudio Alvim Barbosa (Zininho)”, pesquisaram sobre os pontos turísticos, gastronomia, folclore e localidades da Ilha, e, por fim, produziram acrósticos que deram vida a um Varal Literário na entrada da escola, onde são recepcionados pais, alunos, professores, funcionários e visitantes!
Yedda foi recepcionada e entrevistada pelos alunos-jornalistas, que curiosos tinham questões sobre as diferenças entre a obra e o filme, sobre a vida da escritora, se gostava de ler quando era criança, se já escrevia, o que a inspirou a escrever tal obra, entre outras. Quiseram saber se ela “erra” muito quando escreve um livro, se tem que voltar ao texto, se o marido e os netos dela apreciam ler as suas obras, qual o poeta preferido dela. Yedda disse às crianças que se sente corajosa, porque dediciu ser escritora, ama ler, tem a ajuda e carinho de sua família, inspirou-se em seus netos para escrever a obra “As aventuras na ilha da magia” e destacou a beleza e importância das palavras – que têm muita força! Enfatizou aos alunos a importância da imaginação que ela tanto valoriza... Por fim, Yedda recebeu um presente dos alunos e da professora – uma pasta personalizada para ela repleta de acrósticos com o seu nome – e a escritora sorteou algumas obras para os alunos que ficaram muito felizes, além de fazer uma “sessão autógrafo” rodeada pelas crianças e por seus olhares e sorrisos atentos! Agradecemos à Yedda por nos dar a honra de sua presença e parabenizamos aos alunos pela educação, carinho e participação para com a escritora nesse momento descontraído e prazeroso que enriqueceu ainda mais o nosso amor pela leitura
Profª Ana Kelly Borba da Silva Brustolin













Marizilda Araújo e Sonia Berti, muito obrigada pelo bolo que preparam para as crianças e para os convidados. 

29 de out de 2010

Contos produzidos pelos alunos da turma 61!

Os alunos da turma 61 estão de parabéns pelos excelentes contos que produziram! Após lerem o conto de Machado de Assis, fizeram uma releitura e produziram seus próprios Apólogos!

Parabéns escritores! Continuem assim...
Beijos da Profª Ana Kelly e da Roberta!


O carro e a garagem

Nome dos autores: Celso, Leonardo, Ronei.
PROFª : Ana Kelly                          
Turma: 61 (6ª série)
DATA: 21/10/10

O carro e a garagem

  Um belo dia na casa de Juliana e sua família, na garagem, estavam o carro e a garagem discutindo.
- Oi amigão! – Disse a garagem.
- Oi! – Disse o carro.
- Se não fosse eu hoje, né? Essa chuva ia te molhar todo – disse a garagem.
- Ia nada! Não preciso que ninguém me ajude, mesmo eu molhado eu não molho meus donos, eu sou bom – disse o carro.
- Para com isso, nós somos amigos, somos uma bela dubla – disse a garagem!
- Não preciso de ninguém pare me ajudar - disse o carro.
- Se é para avacalhar, então tá! Saia de dentro de mim, então! Cara eu sou importante, eles sempre estacionam você aqui, eles botam um monte de coisa aqui – disse a garagem.
- Eles botam um monte de coisa aqui porque isso é um lixeiro – disse o carro.
- Nada a ver – disse, chateada, a garagem.
  Juliana e sua família vão sair. Eles vão ao Beto Carreiro!
- Viu? Eu sou mais importante! Eu é que vou levar eles no Beto Carreiro...Eu vou, você não!


  Moral: Quem tanto ajuda, nem sempre é ajudado.

O apontador, o lápis e a borracha

Nome dos autores: Luciano e Michael
PROF.ª : Ana Kelly                                   
Turma: 61 (6ªsérie)
DATA: 21/10/10


O apontador, o lápis e a borracha

Era uma vez um apontador que disse para o lápis:
- Por que é que você está tão confiante de si, se achando um montão?               Ora, porque se não fosse eu, não existiriam textos!                                               - Como assim? Claro que existiriam textos! Tem a minha amiga caneta.           - Ah, sou bem mais eu – disse o lápis.                                                                                      
- Ah, tá! A caneta não precisa de mim para escrever, já você sim. Sem mim, você não escreve – disse o apontador.                                                                                                  
 A conversa se desenrola e dura mais um tempo... Depois de um tempo, eles param de discutir. E chega a borracha.
- Que discussão foi essa aqui? – Perguntou a borracha com muita raiva.
- É ele aqui quer me convencer que é mais importante do que eu – respondeu o lápis.
- Mas eu sou mesmo! Disse o apontador.
- Quietos os dois! Ninguém é melhor do que ninguém. Você lápis precisa do apontador para escrever. E você apontador, precisa do lápis para trabalhar. Se não fosse o lápis o que você iria apontar? – Falou a borracha acabando com a conversa.
 E os 3 voltaram a suas funções.  



Moral: É que as pessoas precisam de ajuda de outras para obter as coisas, você só terá as coisas se ajudar um ao outro.

Um Apólogo

NOME dos autores: Pamela, Felipe, Bruna e Miriã.                           
PROFª : Ana Kelly
Turma: 61
 (6ª série)                                                                      
DATA: 21/10/10

                                               UM APÓLOGO

      Era uma vez uma faca, um garfo e uma colher.
Estavam disputando para ver quem era o melhor e, então, o garfo disse:
_Eu sou o melhor! Porque meus donos adoram comer arroz, macarrão, etc. A colher foi se aproximando e juntando-se a elas já falou:
_O feijão também só pode ser comigo através de mim, a colher, por causa da sopinha, ou seja, o caudo dele. E a faca falou:
_De onde? Mas o que é isso? Vocês não fazem absolutamente nada! Quem faz quase tudo nessa cozinha sou eu! Seus preguiçosos! Sabem todos esses finais de semanas aí? Esses domingos e sábados, então, ultimamente, tenho cansado muito de tanto cortar carne e também o macarrão da sopinha do neném!
Todos os invernos eu sou usada para tomar sopa – disse a colher. E assim que ela terminou de falar os seus companheiros começaram a falar todos ao mesmo tempo... Eu sou o melhor. Que isso? Eu hein! Eu é que sou – disse a faca! Capaz – disse o garfo! Aí a colher, já cansada de ouvir o bafafá, das colegas chegou e falou:
_ Vamos parar com isso! Nós todas somos as melhores!
EeEeEeEeEe...


MORAL: Bem ao final, todas se deram conta de que eram um grupo e eram importantes!

A televisão, o sofá e o tapete

Nome dos autores: Katherine, Aline, Roque e Fernanda
PROFª : Ana Kelly                          
Turma: 61 (6ª série)
DATA: 21/10/10

A televisão, o sofá e o tapete


Um certo dia numa casa pequena e humilde, existiam um sofá, uma TV e um tapete que viviam discutindo para ver quem era mais importante para o dono.
_Hahaha... Olhe sofá! Ele está babando em você!
_ Hahaha... Olhe TV, ele te desligou.
_Aiai vocês não se enxergam mesmo né?  É claro que o dono me acha mais importante – disse o tapete.
E o sofá retruca:
_Ai tapete, diz para mim quem é pisoteado quando tem festa?E quem é jogado na máquina de lavar?
  Um certo dia, os donos ganharam um cachorrinho que destruiu tudo. Rasgou o sofá, sujou o tapete e destruiu a televisão. Enfim, eles se entenderam, pois ficaram unidos no lixo e não pertenciam mais ao dono.

MORAL: Não pise em quem está por baixo, pois você pode ir mais fundo ainda...


·         Conclusão de Katherine: Eu aprendi com esse trabalho a importância de trabalhar em grupo. E mesmo que demore para fazer um texto, fazendo com carinho sempre vai dar certo.
·         Conclusão de Aline: Eu conclui que temos que ter respeito por quem está por baixo e não ofendê-lo (s) ainda mais.
·         Conclusão de Fernanda: Minha conclusão é que temos que respeitar o próximo.

21 de out de 2010

Eventos


IX CELSUL –  IX Encontro do Círculo de Estudos Linguísticos do Sul (de 20 a 22 de outubro de 2010)
  
Durante esta semana, ocorre em Palhoça, UNISUL, o IX CELSUL – Círculo de Estudos Linguísticos do Sul que é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, destinada a congregar profissionais e estudiosos em Linguística, com o objetivo de desenvolver seus estudos teóricos e aplicados na América do Sul, com ênfase na zona meridional do continente, como reza o seu Estatuto.  
 O CELSUL tem como principal objetivo a organização de eventos científicos para divulgar as pesquisas desenvolvidas na área da Linguística, bem como oportunizar o aprimoramento de profissionais e estudantes.
A programação completa e outras informações estão no site do evento: http://www.celsul.org.br/  
Estarei lá com os colegas da área, apresentando trabalho, na quarta-feira à tarde, no GT 27 (Variação e mudança) e na sexta-feira à tarde, no GT 12 (Des)caminhos da formação de professores formadores de leitores, caso queiram aparecer...

SEPEX – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) da UFSC

Nessa semana também acontece a 9ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) da UFSC.
A programação artístico-cultural no palco da lona da Sepex está uma maravilha... Como em todas as atividades da Sepex, os eventos são gratuitos e abertos à comunidade.
Veja a agenda completa da Sepex, de 21 a 24/10, no Folder da Programação em www.sepex.ufsc.br
Estarei lá com os colegas da área, apresentando trabalho, no estande nº 22, caso queiram aparecer...


  • Sobre a Sepex:  A 9ª SEPEX – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC está sendo realizada este ano de 21 a 24 de outubro. A Sepex acontece na Praça da Cidadania, em frente à Reitoria da UFSC. Estão previstos estandes de diversas áreas para apresentação das atividades da universidade, haverá ainda uma programação artístico-cultural caprichada, realização de minicursos gratuitos, entre outros.